A Suíça, país europeu com uma população de aproximadamente 8,2 milhões de pessoas (menor que a população da cidade de São Paulo, que gira em torno de 12 milhões) propôs, somente esse ano, dois referendos, que foram realizados no dia 8 de março.

O primeiro versava sobre uma proposta de isenção de imposto de renda para subsídios de crianças e educação, enquanto o segundo tratava da introdução de um imposto para a energia não-renovável. Ambos foram propostos por partidos políticos e rejeitados pela população.

Enquanto isso, na cidade de São Paulo, esses mecanismos de participação social estão travados, aguardando regulamentação da Câmara dos Vereadores.

Em tempo: no dia 14 de junho mais quatro novos referendos serão realizados: duas propostas de iniciativa popular sobre bolsas de estudo e imposto sobre herança, uma modificação da lei federal no rádio e na televisão e uma emenda constitucional sobre medicina reprodutiva e genética humana.

Fonte: Swiss Federal Chancellery

Crédito da foto: _Thomas_Leuthard_ / Foter / CC BY

About the author

Publicitário, atual presidente da Associação dos Moradores e Amigos de Moema (AMAM), diretor das ONGs Instituto Brasil Social e Sustentável (que atua no setor carcerário) e Casa dos Curumins (atua com crianças no bairro da Pedreira). Eleito conselheiro (2013-2015) para representar o distrito de Moema no Conselho Participativo Municipal (CPM) e 1º secretário (2015-2017) no Conselho Comunitário de Segurança (Conseg). Ex-aluno de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero e Economia da FEA/USP.

Leave a reply.

You must be logged in to post a comment.